Envie uma mensagem


 Programa Pastizales


Coordenação e execução – Fundação de Vida Silvestre da Argentina e instituições parceiras

A Fundação Vida Silvestre da Argentina vem desenvolvendo numerosos estudos que visam à conservação das pastagens naturais (pastizales). O trabalho objetiva não só preservar a fauna autóctone, mas também os valores culturais associados a esta paisagem, bem como os serviços ambientais que estes ambientes podem propiciar a sociedade. Em escala regional iniciou-se em 2002 um diagnóstico sobre a presença e o estado de conservação dos pastizales dos pampas da Argentina, dos campos do Uruguai e do Brasil (Rio Grande do Sul). Com o apoio de JM Kaplan Fund, e mais recentemente envolvendo outras instituições financeiras internacionais, iniciou-se uma parceria trinacional com o objetivo de identificar áreas valiosas de pastizales (AVPs), que ainda se mantém nos três países.

Em recente evento, e publicado na obra  “identificacion de áreas valiosas de pastizal en las pampas y campos de argentina, uruguay y sur de Brasil” , (ou no site http://www.vidasilvestre.org.ar/pastizales/index.asp), foram abordados resultados obtidos em vários anos de trabalho conjunto entre dezenas de instituições públicas, privadas e não-governamentais dos três paises, refletindo a situação existente em cada um destes, e ações que vêm sendo tomadas em relação a esses ambientes.

O trabalho do Brasil, neste caso, especificamente no sul do país, ocupa o sudoeste do RS, ode se situam as extensas planícies, entrecortadas de coxilhas, e com dominância de campos cobertos de gramíneas. A região se caracteriza principalmente pela atividade econômica dominante de pecuária, estando sob permanente ameaça, decorrente desta atividade e, da introdução de espécies exóticas invasoras. Apesar de se constituir num ecossistema único, e pampa não tem sido contemplado com ações de conservação, motivo pelo qual o programa “pastizales” foi criado. Como resultado até agora já identificado, “Para a região das “Pastizales del Río de la Plata” foram listadas trinta e seis áreas da Argentina, sete do Uruguai e cinco do sul Brasil (Estado do Rio Grande do Sul). Além destas, são suplementarmente listadas mais treze áreas da Argentina e sete do sul do Brasil (Estados de Paraná e Santa Catarina), localizadas fora da área foco principal do projeto” . (Longhi-Wagner,  2004)

O trabalho relacionado com os Pastizales no Uruguai tem aporte financeiro internacional e tem estreita correlação com o Projeto RS Biodiversidade, pela continuidade territorial, com a Área 4.



     

 

| voltar |

 









Desenvolvido por PROCERGS