Envie uma mensagem

 

RESULTADOS PRELIMINARES DA AVALIAÇÃO ECOLÓGICA RÁPIDA DA LAGOA DO PAURÁ E DO RIO QUARAÍ:

13/02/2015

Foi realizada nesta quinta-feira, 12, a primeira reunião de apresentação da Avaliação Ecológica Rápida da Lagoa do Paurá e trecho inferior do Rio Quaraí. A ação faz parte do Projeto RS Biodiversidade e a expectativa é de que o estudo deve gerar informações necessárias para o planejamento da conservação da biodiversidade das duas áreas, que possuem alta importância biológica.

Localizadas em áreas prioritárias do Projeto, a Lagoa do Paurá e a Várzea do Rio Quaraí estão em extremidades opostas do Estado. A primeira, situada no Litoral Médio, no município de São José do Norte, tem uma área de estudo de 2.340,00 hectares, integrando o sistema de lagoas isoladas localizadas ao sul da Lagoa do Peixe, margeadas por cordões de dunas, próximos ao mar, banhados e mata de restinga, com ecossistemas pouco conhecidos do ponto de vista de estudos sobre sua biodiversidade.

Já a área localizada junto Rio Quaraí, nos municípios de Barra do Quaraí, Quaraí e Uruguaiana, abrange 33.740,00 hectares e abriga vegetação de Savana Estépica, de ocorrência única no extremo oeste do Estado, além de mata ciliar do rio Quaraí e campos nativos ainda bem conservados.

A discussão inicial se deu sobre os critérios para a delimitação da poligonal das áreas onde serão efetuados os estudos e a identificação das lacunas de conhecimento para o direcionamento dos levantamentos de campo.

Uma empresa de consultoria fará o levantamento dos dados existentes e levantamentos de campo para elaboração de mapas temáticos das variáveis do meio físico, biótico, uso atual, dinâmicas socioculturais e principais ameaças aos ecossistemas naturais; elaboração de mapa georreferenciado da poligonal das áreas de interesse para a conservação da biodiversidade e suas zonas de amortecimento, acompanhado de relatório de avaliação das potencialidades naturais e sociais para a manutenção dos seus atributos naturais; elaboração de plano de ação para a redução dos impactos e conservação da biodiversidade destas áreas, bem como estratégias para sua implementação.

Participaram da reunião, que contou com a presença do diretor do Departamento da Biodiversidade Gabriel Ritter, técnicos da SEMA e FEPAM que integram Projeto RS Biodiversidade, além de técnicos do Setor de Fauna e da Divisão de Licenciamento Florestal.





Fonte: SEMA




     

 

| voltar |










Desenvolvido por PROCERGS